O que fazer em Ottawa – principais pontos turísticos

Ottawa é a capital do Canadá e é a quarta maior cidade do País. Ainda assim, o centrão da cidade concentra os principais pontos turísticos e por isso 2 ou 3 dias sejam suficientes para conhecer tudo! Mas vamos falar sobre as principais atrações:

Parliament Hill

O Parliament Hill, ou a Colina do Parlamento, é onde está o parlamento do Canadá, principal ponto turístico de Ottawa. Pertencente à Coroa Inglesa que abriga os edifícios do Parlamento do Canadá e outros prédios de grande significância cultural, como a Biblioteca do Parlamento. Situa-se às margens do rio Ottawa e é a principal região turística da cidade, recebendo milhões de turistas ao ano atraídos pela arquitetura gótica, pelos jardins e outros vários monumentos do conjunto.

Informações:

111 Wellington St, Ottawa – CEP: K1A 0A9
(613) 992-4793
http://www.parl.gc.ca

Entrada: deve pegar uma senha no Centro de Informações de Turismo às 9:00h. Corra, são poucas senhas.

Flama do Centenário

Do lado de fora do Parlamento, se destacam o Centenial Flame (Flama do Centenário), acessa em 1967 pelo primeiro ministro. É um monumento circular, aonde estão gravados os brasões de todas as províncias e as datas de quando se uniram ao Canadá.

Informações:

Visita gratuita

ByWard Market

É um grande mercado que fica na parte mais antiga da cidade cheio de lojas, restaurantes, cafés, bistrôs, lojas que vendem artesanato, flores e frutas. As partes principais do mercado ficam entre as ruas Sussex à Cumberland e George à Murray. Se você quiser almoçar, jantar ou aproveitar uma balada a noite, o ByWard é uma excelente escolha e está sempre movimentado e por isso fomos todos os dias!

Catedral de Notre Dame

Esta basilica é a famosa Igreja de Notre Dame que se encontra em várias outras grandes cidades do mundo, sendo considerada uma das maiores Igrejas do canadá. É uma das poucas grandes igrejas que sobreviveram a onda ateísta que varre o Canadá.

Informações:

Notre-Dame Cathedral Basilica: segundas, de 11:30h às 18:00h | Terça a sábado, de 10:00h às 18:00h | Domingo de 8:00h às 20:00h

385 Sussex Drive | Entrada gratuita

Canal de Rideau

É considerado patrimônio mundial da UNESCO e possui 202 km de extensão ligando as cidades de Ottawa e Kingston. O Canal fica na área do Ottawa Locks e foi construído para ser uma ligação por via fluvial da cidade de Kingston à capital do Canadá. É uma ótima área para ver o pôr do sol e fazer caminhadas. O canal fica congelado durante o forte inverno da capital canadense e é considerado o maior ringue de patinação do mundo, com 7,8 km. Se você visitar Ottawa no inverno, patinar no Canal Rideau vai ser imperdível! Nas outras estações é possível ver a passagem de barcos e o desvio dos níveis do canal.

Ponte Alexandra

A Royal Alexandra Interprovincial Bridge é uma ponte de aço localizado sobre o rio Ottawa, ligando a cidade de Ottawa a Gatineau, ambos no Canadá. A ponte tem um tráfego de 15.000 automóveis por dia mas também é possível atravessá-la a pé e foi o que fizemos. É por lá que saímos do Centro de Ottawa e fomos até o Museu da Civilização.

Museu de Belas Artes do Canadá ou National Gallery off Canada

Com uma moderníssima arquitetura toda envidraçada, o prédio da galeria se destaca no centro da cidade (considerado também uma obra de arte) e é famoso por sua aranha metálica na entrada. É a maior galeria de artes do país, com mais de 25 mil obras de arte.

Informações:

National Gallery of Canada: de segunda a segunda, de 10:00h às 17:00h. Horário estendido nas quintas: 17:00h às 20:00h

380 Sussex Drive | C$ 9 (dólares Canadenses) Entrada gratuita durante o horário estendido

Museu da civilização ou Museum of Civilization

Ficamos de boca aberta e encantados já na entrada! O Museu é tão lindo, enorme e tem tantos itens que e vai ganhar um post a parte. Mas já antecipando que é o Museu com a maior coleção do mundo de totens em ambiente fechado. Além disso, é um dos museus mais importantes do Canadá, pois conta os anos da história Canadense começando pelas primeiras nações indígenas, passando pelos Vikings, pela colonização europeia e pela chegada dos imigrantes que construíram o país. O museu fica localizado em Gatineau (Quebec) e basta você cruzar a ponte Alexandra para chegar no museu. Se você estiver no Museu de Belas Artes basta seguir em frente e cruzar a ponte.

Os jardins do Museu são belíssimos também.

Informações:

Canadian Museum of Civilization: de segunda a segunda, de 9:00h às 18:00h. Horário estendido nas quintas: 17:00h às 20:00h

100 Laurier Street | Valores: Adulto 15$; maiores de 60 anos 13$; crianças de 3 a 12 anos 9$; família (2 adultos e até 3 crianças) 36$

Se vocês conhecem outros pontos turísticos imperdíveis em Ottawa, conte para nós!

Publicado em Ottawa | Deixar um comentário

Uma aventura de Natal no Rio de Janeiro

Ontem fomos conferir o evento “Uma Aventura de Natal”, no primeiro parque temático de  Natal do Rio de Janeiro. O evento começou no dia 10/12/2016 e vai até o dia 28/12.

O evento acontece no Boulevar Olímpico, o mesmo que ficou famoso nas Olimpíadas, e é uma grande exposição temática que percorre o Deserto, a Galiléia, a Cidade do Papai Noel e o Mundo de Gelo, onde o bom velhinho tira fotos com as crianças. Um dos grandes destaques do evento é a cenografia rica em detalhes com bonecos de robótica e animatrons que representam personagens, cantam e  dançam.

Ao entrar no armazém, iniciamos o passeio pelo deserto, passando entre dunas, piso de areia e camelos. Os bonecos dos três Reis Magos encaminham para José, Maria e o menino Jesus.

A parada seguinte foi na Galileia, onde encontramos um presépio como atração principal, com o menino Jesus na manjedoura.

 

Pastores e diversos animais compõem o local que reúne a cultura judaica e cristã.

Um mercado de camponeses com mercadorias da época também faz parte deste trecho.

Seguindo o trajeto, chegamos à Cidade do Papai Noel, um ambiente encantado e repleto de referências à lenda do bom velhinho.

As casas dos ursinhos, da Vovó Noel, dos doces e dos gatinhos fazem parte da cidade.

Os soldadinhos de chumbo e a tradicional fábrica de brinquedos também!

No centro do espaço tem um pequeno palco onde um coral de ursos cantores se apresentam com canções natalinas em sessões programadas.

Saindo da Cidade do Papai Noel, chegamos ao Mundo de Gelo, uma representação do Polo Norte, onde fomos recepcionados pelo Papai Noel em seu trono, com renas e seu trenó cheio de presentes.

No Polo Norte os cenários também tinham Ursos polares, pinguins e muitos mas muitos pinheirinhos.

Antes de sair chegamos ao “Espaço Aventura”, com atividades para as crianças como cordas e espaços acrobáticos. O ambiente tem contação de histórias, maquiagem e fantasias de Natal para as crianças e oficinas de cupcakes. Além disso uma lojinha vendendo produtos temáticos do evento(claro!).

Lá também ficam os duendes do Papai Noel num espaço para tirar fotos.

Como falei acima o evento ocorre no Boulevard Olímpico, no Armazém 2 do Pier Mauá, às 10h ou às 14h (dependendo do dia) e o encerramento das atividades às 22h. Compramos nosso ticket pelo Ingresso Rápido mas também é possível comprar na bilheteria do próprio evento.

Dicas: chegue com antecedência da hora de entrada pois a fila fica quilométrica e o evento lotado do lado de dentro. Se puder dê preferência para ir dia de semana.

Quem for com crianças de colo, portador de necessidades especiais e idosos tem direito à fila de prioridade. Os banheiros também são amplos, adaptados e com trocador para bebês.

 

 

Publicado em Rio de Janeiro | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Onde se hospedar em Ottawa

Apesar de ser a capital do Canadá, o centro da cidade de Ottawa é relativamente pequeno(se comparado a grandes centros urbanos como Nova York e Rio de Janeir). Uma das nossas exigências ao escolher o hotel que nos hospedaríamos na cidade foi a proximidade com o Mercado ByWard, que é o principal e tem muitos restaurantes e barzinhos, além de ser o point da Cidade. Optamos então pelo hotel ByWard Blue Inn.

O Hotel se confunde com as casas da região e é super aconchegante, muito embora esteja a poucos passos da rua principal de Ottawa, a York Street. Os hóspedes o classificam no Booking com nota 8.8 Fabuloso! E realmente é!

Do lado de fora não dá para ter noção de quão enorme é o quarto/studio que reservamos. A cama super confortável com vista para varanda de onde é possível ver uma igreja centenária lindíssima.

O studio também tem telefone, tv à cabo e uma mini cozinha com pia, micro-ondas, frigobar e máquina de café reabastecida diariamente com café, chá , leite e açúcar.

Em frente à mini cozinha um mini closet para acomodar as roupas e nossas malas que não eram poucas, pois essa foi uma viagem por toda a Costa Leste Canadense!

O banheiro bem espaçoso com banheira e toalhas limpas e cheirosas diariamente.

O hotel oferece café da manhã diário no térreo e todos os dias à tarde tem um chá da tarde bem completinho com biscoitinhos canadenses e chocolate quente, chá, café, leite…

Como já disse um dos pontos que mais influenciaram nossa escolha foi mesmo a localização. Como não queríamos ficar dependentes de transporte para conhecer os lugares optamos por ficar próximos às principais atrações como o Museu Nacional da Civilização que fica distante uns 20 minutos andando em uma caminhada super tranquila. Outros pontos turísticos também ficam próximo como o Parliament Hill e o Canal Rideau, Patrimônio da Humanidade da UNESCO, que ficam a 10 minutos a pé do ByWard Blue Inn.

Tem Wi-Fi gratuitamente em todo o hotel e na recepção tem Laptops para empréstimo mediante solicitação.

Esse não é um publipost. Nos hospedamos nesse hotel e recomendamos porque de fato gostamos.

Publicado em Ottawa | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

A escalada do Vulcão Vesúvio

No post anterior explicamos como chegar à base do vulcão. A escalada contando da bilheteria até o topo da cratera são aproximadamente mais 167 metros de altitude.O estacionamento na base custa 2,50 Euros e é o ponto mais perto da trilha que é possível chegar de carro. Então que tal sentir um pouquinho da emoção de escalar um vulcão?

A trilha que leva até a cratera é chamada de “Il Gran Cono”.

São 3.900 metros de subida com caminhada em zigue-zague e um trecho super íngreme mais comprido que circunda o vulcão. No início o corpo vai se adaptando ao ritmo de caminhada em pedras vulcânicas e escorregadias.

Porém, ao passo que vai chegando mais próximo à cratera, o nível de dificuldade fica proporcional. Além disso, pensávamos que por ser calor quando fomos, estaria muito quente “lá em cima’ ainda mais por ser um vulcão, ok? #sóquenão

O frio é desesperador e para nossa “sorte” havia uma barraquinha vendendo casaco para os desavisados como nós, mas para nosso azar só tinha 1 único casaco à venda que foi arrematado e dividido na hora do aperto do frio!

Outra coisa que nos deixou preocupados foi a neblina que de certo modo atrapalhou a vista da trilha e da cidade e ainda por cima contribuía para aumentar o frio!

Além disso, a altitude dificulta a respiração e causa a sensação de maior cansaço durante a escalada. Por várias vezes precisávamos parar, tomar fôlego, descansar e continuar a escalada.

A chegada à cratera é algo impagável e difícil traduzir em palavras, porque é simplesmente emocionante! Ver todo esse espetáculo da natureza e pensar que nem todos tem a oportunidade de chegar perto de um vulcão adormecido, mas ainda em atividade, é se sentir privilegiado.

A cratera tem 200 metros de profundidade e 600 metros de diâmetro. Portanto, nem pense em se arriscar para tirar uma foto no “melhor ângulo” ou para pegar uma pedrinha ou ainda “sentir o calorzinho”! Até porque, existem escritos que relatam que um brasileiro já caiu na cratera por estar muito perto e durante sua visita ocorreu um tremor de terras. O corpo dele nunca mais foi encontrado. Mas não se preocupe, as atividades sísmicas por lá são raras e não irão atrapalhar sua visita.

Ao olhar bem no meio da cratera é possível ver uma fumacinha que não para nenhum minuto indicando que o vulcão ainda está em atividade.

Junto à cratera parece cenário de filme de ficção com muitas pedras, neblina e uma sensação de estar em outro planeta.

Já no topo existe uma lanchonete “La Capannuccia” com mesinhas e cadeiras que vende bebidas e lanche e uma  lojinha de souvenir que vende bibelôs que dizem ser feitos com o magma ainda quente retirado do Vesúvio. Não sei bem se é verdade mas pelo sim pelo não, trouxemos um pequeno elefante de lava vulcânica.

A descida proporciona uma das vistas mais gratificantes da escalada, pois a neblina já havia se dissipado um pouco e foi possível avistar a Baía de Napoli. Escondida entre a montanha e o mar fica a Cidade de Ercolano, que também é um sítio arqueológico como Pompéia. Pompéia fica mais pra esquerda do Vesúvio.

 

Dicas super úteis:

1. Vá de tênis ou com o sapato mais confortável que você tiver. Afinal a caminhada é longa, o chão irregular e apesar da subida ser cruel, a descida é ainda pior e escorregamos várias vezes mesmo estando de tênis. Definitivamente, não é um passeio indicado para deficiente, idosos, gestantes, crianças de colo, ou seja portadores de necessidades especiais.
2. Leve óculos de sol e passe protetor solar, pois, apesar do frio os raios solares intensos ainda mais no verão, queimam mesmo a pele.
3. Mesmo se não for numa época fria(nós fomos no verão de julho) vá muito bem agasalhado com casaco grosso e meias potentes para aquecer os pés, touca para proteger os ouvidos do vento, etc. Caímos na besteira de acreditar que o calor que fazia em Nápoles ia continuar no Vulcão (vulcão+calor=não) e passamos muito frio. Sorte que alguns vendedores sabendo dos turistas desavisados ficam na base do vulcão e um pouco mais acima vendendo casacos de times da Itália por valores astronômicos, não teve jeito, foi o que salvou.
4. A loja que fica na beira da cratera vende água e souvenirs, mas até o topo não tem muita estrutura portanto, leve sua garrafinha de água.
5. O ideal é subir o vulcão de manhã pois a subida e descida são longas e cansativas e não é legal ao escurecer pois não dá para admirar a vista.
6. É possível combinar a escalada ao vulcão com a visita às ruínas de Pompéia, mas consideramos cansativo e fizemos cada coisa em um dia.
7. As vezes a neblina toma conta do local, mas não fique triste, muitas vezes em questão de minutos ela se dissipa e a vista fica livre novamente.

Curiosidade:

Por conta da água vulcânica e da terra “adubada” tudo que é plantado as pés do vulcão é maior e mais saboroso. Por exemplo: nessa região são produzidos os maiores tomates e mais vermelhos e os maiores limões sicilianos da Itália.

Ingressos:

Para escalar até a cratera é preciso pagar 10 euros por pessoa. Crianças até 8 anos não pagam.

Site:

O site do Park Arqueológico: http://www.vesuviopark.it/grancono/index.asp

Publicado em Itália, Pompéia, Vesúvio | Com a tag , , | Deixar um comentário

Como chegar ao Vulcão Vesúvio

Nem sempre o que parece impossível realmente é! Até decidirmos que iríamos mesmo escalar o Vulcão Vesúvio na Itália, fizemos inúmeras buscas em blogs e sites na internet que de fato explicassem como deveríamos fazer para chegar pelo menos até a base do vulcão e pouco encontramos. Talvez por não ser um passeio muito comum nem tão turístico, afinal, não é todo dia que você conhece alguém que já se arriscou escalando um vulcão em atividade, né?!

Nesse post iremos explicar direitinho como chegar à base do Vesúvio e realizar a escalada. Primeiro é preciso explicar a localização geográfica e a história: O vulcão Vesúvio fica na Cidade de Pompéia, na Costa Amalfitana na Itália e é considerado um dos mais perigosos do mundo tendo devastado a Cidade por conta de uma gigantesca erupção no ano de 79dC. Desde 1944 não há relatos de erupções mas ele continua ativo, sendo possível, no alto de sua cratera, ver uma fumaça indicando que ele não está “morto”.

Existem algumas maneiras de chegar até lá. A primeira delas é por conta própria, que na nossa opinião é a melhor, mais indicada e claro, a mais barata. Estando na estação central de Nápoles, pegue um trem em direção a Sorrento, com a companhia Transvesuviana (custa menos de 5 euros) e desca na estação “Pompei”. A viagem leva em média 40 minutos, os trens são antigos mas nada que não seja agradável. Do outro lado da rua da estação fica a entrada para Pompeia. E, na mesma rua tem um guichê de informações turísticas que vende o ticket de ônibus para subir à base do Vesúvio e custa em média 20 euros ida e volta.

O ônibus te deixa na base do vulcão e é preciso pagar 6,50 euros para subir à cratera.

Se for de carro pegue a estrada que vai de Nápoles à Saleno, a A3 e em aproximadamente 23 quilômetros você chegará e terá que estacionar bem perto do ponto final dos ônibus na base.

Se não quiser ir de trem até Pompéia, tem um ônibus da empresa SITA que opera a partir de Nápoles e leva cerca de 40 minutos de viagem. A passagem custa cerca de €3,00. A empresa CSTP tem linhas a partir de Salerno. Já se estiver em Roma a empresa de ônibus que opera é a MAROZZI.


Desse ponto se inicia uma longa jornada até a cratera do monte.

No vídeo que fizemos para o canal Jovens Viajantes mostramos a subida de ônibus até a base do Vulcão.

Publicado em Pompéia, Vesúvio | Com a tag , , , , , | 2 comentários

Onde se hospedar em Curitiba

Estivemos em Curitiba por conta de um evento, e procuramos uma localização Central, mas sem ser no meio da muvuca e ao mesmo tempo que fosse funcional, isto é, tivesse fácil acesso à restaurantes, shopping e pontos turísticos. A cidade fica no estado do Paraná e até então desse Estado só conhecíamos Foz do Iguaçu.

Escolhemos então o Hotel Slaviero Conceptual Rockefeller bem ao lado do famoso Shopping Estação e a 30 minutos de distância do Aeroporto Internacional Afonso Pena. Os quartos são muito espaçosos com cama box king size. Os quartos especiais ficam no andar que nos hospedamos, o MANHATTAN FLOOR.

O quarto possui frigobar mas é tudo cobrado à parte e os preços bem salgadinhos. O banheiro com ducha potente e bem quente, amenities e secador de cabelo.

O café da manhã tem opções de sucos(misturas deliciosas e inusitadas de frutas), bolos, pães e outras opções em nível executivo sem grandes destaques mas que atende às necessidades.

A decoração do hotel é inspirada em Nova York como o próprio nome do hotel já denota e de fato dá para perceber muitas semelhanças com a decoração dos hotéis Novaiorquinos como o tipo de carpete utilzado, o hall dos quartos e a própria recepção do hotel.

Além disso, o restaurante serve comida tipo bistrô o que nos salvou no dia da chegada, pois nosso vôo atrasou e quando fizemos check in no hotel os restaurantes da Cidade já estavam fechados.

As diárias começam em R$185,00 e a reserva pode ser feita no próprio site do hotel ou site de reservas com o o Booking.Os hóspedes que já avaliaram classificaram o hotel como “fabuloso”.

OBS: Esse post não é patrocinado e todas as despesas foram por nossa conta. Só indicamos empresas que utilizamos, gostamos e confiamos.

Publicado em Curitiba, Sobre o blog | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

Top 5 restaurantes (incluindo os de rede) bons e baratos em Nova York

Nova York é uma daquelas Cidades que muitas vezes dá arrepio só de pensar no custo para se hospedar e comer. Mas nem tudo está perdido quando podemos contar com os famosos(e muitas vezes odiados) restaurantes de rede. Vale explicar que quando se trata até mesmo de cadeias gigantescas que vendem hambúrguers tudo é muito diferente do que encontramos no Brasil. Sim, os lanches são gigantescos. Sim, o atendimento é diferenciado. Sim, é tudo muito mais em conta…e poderíamos ficar aqui falando um monte de benefícios de deixar o preconceito de lado e cair de boca em uma dessas delícias nem que seja quando você estiver atrasado para assistir um musical da Broadway ou esperando seu táxi para o aeroporto. Vamos ao que interessa e começamos por um restaurante que conhecemos somente na penúltima vez que fomos à NY e no dia que fomos embora.

Carmine’s

Esse é o tipo de restaurante para ir com a família e economizar. Se você estiver com mais duas ou três pessoas que comam razoável nem pense em pedir dois pratos, porque um já será o suficiente para todos!

Não tem cardápio nas mesas, apenas um menu com tudo que o restaurante serve na parede.

Todos os pratos (muito bem servidos) custam em média U$30,00. Nós pedimos macarrão com almôndegas e não nos arrependemos.

Sempre servem uma cestinha de pães de entrada.Parece simples? comum? Então experimenta provar o pãozinho com queijo, ervas finas e sal temperado…

O ambiente é super aconchegante (principalmente nos dias frios de Nova York) e tem um bar incrível.

Junior’s

Esse é outro restaurante aconchegante mas um pouco mais moderninho. Com decoração esportiva e voltada ao mundo do Baseball, tem suas paredes decoradas com fotos de componentes de times e muitos apetrechos como tacos, luvas e bolinhas que já pertenceram à algum time famoso.

Ele não é só restaurante mas também uma cafeteria, e você pode se deliciar com as gostosuras da vitrine ou simplesmente tomar um café ou até mesmo almoçar e jantar.

A comida é tipicamente americana mas facilmente encontramos pratos que se adaptam à todos os paladares. Servem desde hambúrguer com batatas fritas à legumes e frango grelhado. Optamos por provar um clássico americano o “Baked Meat Loaf” que traduzindo ao pé da letra seria um “bolo de carne assado” mas para nós é um rocambole de carne. O Outro prato foi frango à parmegiana.

Os pratos custam em média U$20,00 e oferecem opção de refrigerante refil.

Não é necessários fazer reserva, mas também não é bom chegar muito em cima da hora do almoço se quiser um lugar mais reservado.

Friday’s

Ok, você vai dizer que o Friday’s tem no Brasil e que não é nenhuma novidade. Mas quando você está passeando na Broadway, na correria das compras ou em cima da hora de entrar em um teatro, um prato rápido do Friday’s cai muito bem. então sem muitas delongas recomendamos qualquer prato em especial as massas e sanduíches que são deliciosos.

Pizza Hut

Outro restaurante (de rede) que também já tem filiais no Brasil. Mas, nas primeiras vezes que fomos aos Estados Unidos ainda não tinha no Brasil e mesmo depois que foi lançado em terras tupiniquins ficamos felizes mas, como todos os outros restaurantes que tem aqui e na terra do Tio Sam, não é igual! A Pizza Hut americana ganha disparada em termos de sabor e qualidade no atendimento. Os preços também não ficam atrás e pelo preço que comemos 1 pizza no Brasil compramos 2 nos EUA.

Mc Donald’s

Por que não? Se no Brasil nós nos rendemos de vez em quando à Junk Food por que na terra do hambúrguer seria diferente?

Vale acrescentar que a filial da Broadway bem em frente à escadaria da Tickets tem toda uma pegada cultura com exposições e tudo. Tem até uma maquete dos principais monumentos e atrações turísticas de Manhattan.

E lógico, a decoração é toda Novaiorquina das paredes do salão aos banheiros. E como fica bem no meio do distrito dos teatros tem toda uma carinha de Musical.

Nem pense em fazer cara feia! O “Santo” Mc Donald’s já nos “salvou” de não perder a hora de entrar no Teatro e assistir à um musical da Broadway. Andamos o dia todo e em cima da hora “lembramos” que não havíamos jantado, então, entrou em cena um delicioso hambúrguer, rs.

E claro, as MC ofertas são super bem servidas e muito mais baratas. Alguns Mc Donaldas nos EUA tem decoração diferenciada dos demais como esse de NY e o Maior Mc Donald’s do mundo em Orlando.

ok. sabemos que3 eram só 5, mas como deixar de fora um cafezinho no Starbucks americano?

Ou então comer o famoso cachorro quente de rua de Nova York e ainda por cima caminhando no Central Park?

Não importa o que for comer, nem aonde, Nova York é um destino irresistível e com uma gastronomia de tirar o chapéu.

Publicado em Estados Unidos, Nova York | Com a tag , , , , , , , , , , , , | Deixar um comentário

As mais belas praias do litoral de Alagoas

Estando em Alagoas fizemos um passeio nas principais praias do litoral sul. Assim como para ir à Maragogi fizemos o passeio com a Jaraguá Turismo que nos pegou em ônibus de excursão na porta do hotel e seguiu para as praias parando por cerca de 30 ou 40 minutos tempo suficiente para tomar um rápido banho de mar, conhecer e tirar fotos dessas praias. Lógico que a intenção da empresa é também vender passeios de maior prazo em outros dias da semana para esses lugares que você teve só um gostinho. Para nós foi tempo suficiente para saber se gostamos ou não dos lugares e escolher e planejar nossos passeios dos outros dias.

Barra de São Miguel

Começamos por Barra de São Miguel um município ao lado de Maceió onde fica a praia de mesmo com passeio de lancha que leva até os arrecifes que também é possível ver da praia. A praia é conhecida pelos numerosos campeonatos de diferentes modalidades esportivas que realizam-se durante todo o ano, Pesca de arremesso, Enduro de motos e jeep, Nordestino de surf, Mountain Bike, sem esquecer do Carnaval, o Festival de Música e as diferentes Festas Religiosas.

Várias barracas que servem comidas e bebidas fincam cadeira e guarda sol na areia para os clientes que consumirem com eles. Quem não desejar nada tem que se contentar com os poucos espaços que sobram na areia.

Fizemos um vídeo para o Canal Jovens Viajantes mostrando a praia de Barra de São Miguel.

Praia do Francês

É uma das praias mais famosas do litortal Alagoano e é muito frequentada por moradores locais na alta temporada. Na nossa opinião não vimos nada demais nessa praia além do que ficamos sabendo que é uma das que mais lota de gente em especial no verão quando o povo disputa à tapa o centímetro da areia.

Existem poucos relatos históricos sobre essa praia. A região era habitada por índios Caetés na época da colonização, os habitantes naturais da Pindorama, a Terra das Palmeiras. Pela sua estratégica enseada natural, a Praia serviu de porto para navios piratas, inicialmente franceses, que faziam exploração do Pau-Brasil abundante na vasta Mata Atlântica da época colonial.

Por isso o nome, inicialmente chamada de Porto dos Franceses, mudou para Praia dos Franceses até o atual Praia do Francês.

Assim como em Barra de São Miguel, barracas servem comidas e bebidas e oferecem serviços na areia para os clientes mas não ficam tão amontoadas como na praia anterior.

Na “entrada” da praia tem duas ruas com comércio tipicamente turístico: lojas com souvenirs (mais caros do que no centro de Maceió, claro) biquines, cangas, protetor solar, chinelos e tudo que faltou de última hora.

Praia do Gunga

A última praia do dia (leia-se antes do almoço) que fomos foi a Praia do Gunga e que realmente foi a melhor praia das três. Muito mais tranquila, com água cristalina, morninha e sem aglomerações.

Por indicação do nosso guia ficamos na Barraca da Veinha que serve drinks com frutas típicas nordestinas como caipirinha de Umbu e cajú. Para almoçar fugimos do tradicional peixe e optamos por frango que acompanhado de bebidas e o serviço fechou a conta em torno de R$100,00 para duas pessoas.

Bem ao lado da praia fica uma extensão da praia em semi círculo que mais parece uma lagoa que se transforma na opção de algumas pessoas com crianças pela tranquilidade da água. Mas não se engane pois embarcações adentram esse pedaço e a profundidade também pode não ser a mais indicada.

Ao final da tarde quando termina o tour pelas praias temos o prazer de conhecer a plantação da empresa Só Côco que forma uma paisagem belíssima quando vista do alto. É impressionante o coqueiral bem cuidado. Aliás a praia do Gunga fica dentro da propriedade da empresa e para chegar e sair da praia só passando pela plantação.

Na volta para o hotel paramos estrategicamente na Casa do Nordeste para comprar doces e produtos típicos regionais. O passeio termina com o regresso ao hotel por volta das 18:00h.

E claro essas são só algumas das belas praias do litoral Sul e ainda temos todo o litoral norte para conhecer.

Jaraguá Turismo:Rua Dr. Messeias de Gusmão, nº188 Pajuçara – Maceió
tel: (82)3337-2780

Esse post não é patrocinado e todas as despesas foram por nossa conta. Só indicamos empresas que utilizamos, gostamos e confiamos.

Publicado em Alagoas, Maceió | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Restaurantes em Tiradentes: as decepções, a revelação e a felicidade do reencontro

Na semana passada estivemos em Tiradentes e resolvemos provar a comida de alguns restaurantes super indicados na maioria dos blogs e sites especializados sobre a Cidade e nos deparamos com a seguinte realidade: almoçamos e jantamos em restaurantes distintos e tivemos decepções e uma revelação de excelência!

Como não gostamos de notícias ruins vamos começar pela revelação do ano:

- Restaurante Escola do SENAC

Descobrimos esse restaurante por acaso quando estávamos subindo uma ladeira e resolvemos ligar para fazer reserva para o dia seguinte. Ficamos sabendo que não era necessário reserva apesar de abrir somente de sexta à domingo. O menu aos domingos é composto apenas de duas opções de comida mineira: frango com quiabo ou feijão tropeiro. Como já conhecíamos o serviço do restaurante escola do SENAC no Rio de Janeiro já sabíamos o que esperar, mas não imaginávamos que seríamos os únicos no restaurante (falta informação para as pessoas mas o dia que descobrirem a maravilha que é acabará o sossego do chef) teríamos atendimento exclusivo e super privilegiado. Pedimos as bebidas e logo nos foi servido um couvert sem custo adicional. Optamos pelo feijão tropeiro que foi preparado na hora e veio acompanhado de arroz, couve, torresmo, ovo frito e duas bistecas de porco. Pode não parecer, mas veio tão bem servido que não aguentamos comer até o fim.

O serviço de primeira, rápido, eficiente, local super estiloso com decoração incluindo peças de artesanato local e no final o melhor disso tudo: o preço! A conta para duas pessoas com bebidas ficou em R$47,00 e não cobram 10% mas não custa deixar a gorjeta pelo excelente atendimento. E não, antes que perguntem, o chef que preparou o almoço não era aluno e sim professor. Perguntamos se é sempre tranquilo assim e nos responderam que sim. Aliás ao lado do restaurante fica a pousada escola do SENAC que também não sabíamos que existia e tem 6 apartamentos luxuosos e com preços super acessíveis se comparados aos das pousadas do Centro Histórico de Tiradentes.

Agora temos que falar sobre as decepções. Primeiro vale lembrar uma frase famosa que diz quanto maior a expectativa maior será a decepção. E foi isso que nos ocorreu. Na última vez que fomos à Tiradentes era alta temporada e não conseguimos comer em dois restaurantes tão falados inclusive em blogs de viagens: o Tempero da Ângela e o Mandalun, mas dessa vez insistimos e resolvemos experimentá-los e ter nossa tão aguardada experiência gastronômica em restaurantes badalados de Tiradentes.

-Tempero da Ângela

Não fica bem em Tiradentes, mas sim em Bichinho uma cidade à 10km de distância do Centro Histórico. Chegamos por volta das 13:00h e logo vimos uma aglomeração de carros e pessoas na rua e já para chegar na porta do restaurante estava complicado.

A primeira fila é para conseguir colocar seu nome na lista de espera que nessa altura já haviam mais de 60 pessoas na nossa frente.

Colocaram umas mesas ao lado do restaurante onde as pessoas podem esperar e já pedir as bebidas, mas não podem se servir, somente aguardar até ser chamado pela ordem de espera. Muitas pessoas já desistem nesse momento. Pergunta: se o espaço já tem mesas e cadeiras e estrutura para funcionamento de restaurante, por que não aproveitá-lo e permitir que os clientes se sirvam e sentem-se nas mesas? A fila de espera seria bem menor!

Enfim, depois de quase 1 hora e meia esperando, fomos chamados. Sentamos em mesa para dois. O espaço é bem rústico e não espere nenhum luxo, como também nós não estávamos esperando, afinal, fomos lá pelo tão famoso tempero diferenciado da Ângela que é a dona do restaurante e já apareceu até em programas de culinária da TV.

O “buffet” incluindo as comidas no forno à lenha custa R$20,00 por pessoa e você pode comer quantas vezes quiser mas não inclui bebida nesse preço. As comidas ficam em um anexo ao espaço das mesas e a cozinha logo atrás, então você acompanha de perto todo o processo de preparação das comidas.

A comida típica inclui tutu, couve, frango, muita carne de porco e tudo que é mais famoso no cardápio mineiro.

Como o movimento é muito grande, as comidas acabam quase que na velocidade da luz, então tivemos que esperar para comer coisas simples como couve que ao avisarmos que havia acabado, teve que ser colhida na hora, lavada, cortada e frita. Bem como os ovos fritos são feitos na hora mas só se o cliente pedir. Já as sobremesas bem limitadas a duas opções: doce de leite e goiabada com queijo.

Vocês devem estar se perguntando, mas por que a decepção se já sabiam que seria tudo bem simples? Bem, apesar de não esperar muito do local, esperávamos muito da comida que não estava nem tão saborosa, nem com tão boa apresentação e nem com tanta variedade. Talvez eles não tenham estrutura para aguentar o movimento que cresceu segundo a atendente há 4 anos desde que apareceram na televisão (mas será que de lá pra cá não deu tempo de se estruturar melhor?) ou talvez porque quem faz a maior parte das comidas não seja mais a Ângela e sim um grupo de cozinheiras que lota a cozinha. Enfim, a decepção foi proporcional à expectativa. A conta para duas pessoas incluindo bebidas ficou em R$50,00.

- Mandalun

Na verdade nem esperávamos tanto desse restaurante que fica bem na praça do Largo das Forras, mas como já havíamos lido sobre ele resolvemos experimentar.

A noite servem além das comidas do cardápio, caldos e sopas que custam em média R$16,00 e variam entre caldo verde, canja, sopa de feijão e outros.

Optamos por um caldo verde e um omelete de calabresa que não veio com uma boa apresentação nem estava muito bom apesar do preço salgadinho.

A conta para duas pessoas com bebidas ficou em R$70,00 e não pedimos nada extravagante nem elaborado. Não valeu pelo sabor das comidas. A única coisa boa foi o atendimento das atendentes muito simpáticas. Não voltaríamos.

- Pizzaria da Sandra

Como sempre depois de uma tempestade vem a bonança (olha o drama) no último dia na Cidade decidimos comer na pizzaria da Sandra e assim como da outra nos deliciamos com duas belas pizzas. O lugar continua simples e aconchegantes e as pizzas cada dia mais gostosas.

Nós gostamos tanto dessa pizza que pedimos outra para levar para o quarto da pousada e nos deliciar na fria madrugada de Tiradentes. As duas pizzas com as bebidas saíram por R$70,00. E como vale à pena!

- Restaurante Fogão à Lenha

Outra boa opção para um almoço despretensioso foi o Restaurante Fogão à Lenha localizado na rua Direita no Centro Histórico.

A comida mineira é servida no forno à lenha e o buffet é por quilo com balança.

Apesar de ter mesas no interior do restaurante, o interessante é sentar do lado de fora apreciando a vista e curtindo a música ao vivo que tem todos os finais de semana mas é cobrado couvert artístico de R$5,00 por pessoa.

Mas nem só de comida salgada vive Tiradentes. A cidade é uma das mais deliciosas de Minas no quesito doces incluindo o tão famoso Chico Doceiro, mas isso é assunto para um próximo post.

Publicado em Minas Gerais, Tiradentes | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Duas ótimas opções de hospedagem em Orlando

Orlando é uma cidade que tem opções de hospedagem para todos os bolsos como falamos nesse post AQUI. Porém, sempre nos perguntam qual é o melhor lugar de orlando para ficar hospedado. A resposta é sempre: depende! Se você quer ficar perto da Disney o melhor é se hospedar em algum hotel do complexo Disney que oferecem várias vantagens além da proximidade. Agora se você procura ficar no meio termo entre a Disney e a Universal e além disso ficar perto dos outlets e do burburinho das compras e demais passeios, sempre recomendamos hospedagem na International Drive. Essa é a principal via de Orlando e conecta o viajante rapidamente ao Orlando Premiun Outlet, restaurantes e até a curiosidades como o maior McDonald`s do mundo.

Mas vamos ao que interessa. Nas duas últimas vezes que estivemos em Orlando nos hospedamos em hotéis diferentes ambos na International Drive. Em Novembro do ano passado ficamos no Best Western e no mês passado nos hospedamos no Quality Inn by Rosen Inn. Os dois são da mesma categoria mas vamos especificá-los.

- Best Western

Os quartos possuem 2 camas full (que ficam no meio termo entre a nossa cama de solteiro e a de casal) e comportam até 4 pessoas. Tem frigobar, microondas, cafeteira e apetrechos para o café: pó, açúcar e leite que diariamente são repostos pela camareira. Como na maioria dos hotéis dessa categoria turística em Orlando, a pia é conjugada para uso de cozinha e banheiro.

O banheiro tem banheira e amenities da Pantene.

O Bônus desse hotel é que o café da manhã está incluso na diária, porém, isso pode ser um ônus se você não acordar cedo, pois as mesas são limitadas e não comporta a quantidade de hóspedes que aparecem ao mesmo tempo por volta das 9:00 da manhã.

A variedade é limitada as mesmas coisas todos os dias mas quebra um bom galho: waffle e mel, ovos cozidos, frutas, cereais, iogurte, leite, café, suco de laranja e maçã, pães, geléia, manteiga, muffins, pão doce e cream cheese. se você não se importar em comer no quarto, faça como fizemos diversas vezes: pegue um prato e coloque o que quiser e leve para comer sentadinho no conforto de sua cama.

O hall do hotel tem um quiosque de vendas e orientações para os parques e eles recebem encomendas dos hóspedes feitas em sites como Amazon e Ebay.

Apesar do prédio só ter 4 andares tem elevador e carrinho para levar as malas além de um depósito para bagagens caso seu horário de saída e chegada não coincida com o check-in/check-out.

O hotel possui piscina e área para as crianças brincarem, mas sentimos falta de uma lojinha/cafeteria que venda lanches durante o dia.

A entrada desse hotel é pela International Drive mas fica na Jamaican Court que é uma rua recuada mas facílimo de achar. As diárias ficam em torno de R$140,00 para o casal reservando pelo Booking.

Endereço: 8222 Jamaican Court, Orlando, FL 32819

- Quality Inn by Rosen Inn

Conhecemos este hotel nessa nossa última viagem para Orlando e reservamos ele apenas pelas avaliações positivas que havíamos lido e não nos arrependemos. Muito bem localizado quase no cruzamento da Int. Drive com a Sand Lake (outra principal via de Orlando). Ele é da rede Quality bem conhecida mundialmente e tem um padrão a seguir. Por isso não espere diversidades. Porém, foi um dos hotéis mais bacanas que já nos hospedamos apesar de não ter café da manhã incluso na nossa diária (soubemos que algumas agências de turismo fazem as reservas já com café incluso, o que não era nosso caso pois, nunca viajamos por agências).

Os quartos seguem quase o mesmo padrão do Best Western e tem duas camas full. A diferença é que dessa vez estávamos com a Giovanna e solicitamos um berço que foi colocado entre as camas sem nenhum custo adicional. É importantíssimo fazer a solicitação do bercinho no ato da reserva pois, os hotéis costuma ter números limitados e esgotam rápido.

A área da “copa” com microondas e frigobar tem a mesma pia conjugada para ser usada ao lado do banheiro. Além disso, tem cafeteira e o pó e açúcar também são repostos diariamente.

No banheiro a banheira é conjugada com o box e tem amenities “sabor”aveia. Tudo sem luxos mas super funcional.

O interessante é que o restaurante serve café da manhã, almoço e jantar, então se você não quiser nem precisar sair do hotel pra comer o que é difícil com tantas opções em Orlando.

Resolvemos experimentar o café da manhã servido em estilo buffet e nos arrependemos amargamente.

Gastamos U$30,00 para comer coisas ultra gordurosas(detalhe que nem só disso é composto o café da manhã americano, pois já comemos em lugares ótimos) com pouca variedade e com direito a apenas um copo de suco a escolher: maçã ou laranja! Se quiséssemos mais um copo de suco teríamos que pagar mais U$3,00 cada refil!!! E ainda por cima tivemos que pagar o serviço que já veio incluso na nota. Absurdo! Não deixamos gorjeta de tanta raiva que passamos.

Enfim, vivendo e aprendendo. No mais o hotel possui uma lojinha miatura de mini lojas americanas com lojinha de posto de gasolina que vende bebidas, sucos, pães, sorvetes, roupa de praia, caneca, souvenirs, protetor solar e toda tranqueira que você pode ter esquecido de levar ou esteja com preguiça de ir à rua.

Há também sala de jogos com pinball, pega bichinhos e fliperamas bem como computador com impressora e internet mas tudo pago à parte, claro! As diárias ficam em torno de R$155,00 para o casal sem café da manhã reservando pelo Booking.

Endereço: 7600 International Drive, Orlando, FL 32819

Agora é só escolher a opção que mais combina com você.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publicado em Estados Unidos, Orlando | Com a tag , , , , | Deixar um comentário